terça-feira, 4 de outubro de 2011

História Verídica sem Nomes 5

Há 5 anos atrás, eu tentei participar de um curso aberto de iniciação as ciências. Depois de 2 tentativas frustadas, finalmente consegui uma vaga para esse badalado curso. Ele era realizado num antigo prédio de um curso superior que agora é um memorial.

Nas aulas, eu conheci uma linda menina de olhos verdes. Ela era estudante de um colégio milico que ficava perto deste memorial. Lembro-me bem de ver-la juntos com seus colegas todos fardados chegando ao mesmo tempo e atrasados, para a irritação do professor das palestras. Uma amiga que fiz no grupo me explicou o porquê do atrazo: Era porque tinha aula até tarde e chocava com o inicio do curso.

Essa aproximação não foi por acaso: Essa amiga morava perto de mim e é uma das melhores amigas da garota de olhos verdes. Minha intenção foi transformá-la em alcoviteira e assim consegui aproximar da minha "presa". Infelizmente, ela tinha um namoro virtual de um bom tempo e as chanses eram bem poucas. Por coincidência, a menina de olhos verdes gosta muito de Animes, Mangás e de cultura oriental... o que daria alguma chance, já que são assuntos que eu também aprecio. Ela chegou aproximar de mim ao saber que eu desenhava, achando até o que fazia também era desenhos no estilo japonês (pode até parecer, mas essa não é minha intenção).

Só que depois de um tempo, inexplicavelmente se afastou de mim. Talvez por essa carência obsesiva que eu tenho de atenção, acabo afastando as pessoas legais que conheço na vida. Enfim, ela é muito inteligente, feliz e madura, coisa que queria ser um pouco agora, já que quando tinha a idade dela eu nem fui. Agora cursa Direito, acabou o namoro virtual e namora outra pessoa e sua amiga que eu queria como ponte, acabou virando minha amiga mesmo e a única que ainda encontro de vez em quando.

De qualquer forma, nunca ía dá certo, pois ela é 10 anos mais nova do que eu e infelizmente tenho preconceito com relacionamentos com diferencia de idade tão grande. Pois é... acho que sou o único a pensar assim... tremendo besta!

Seguidores no Google+

Página no Facebook