terça-feira, 11 de setembro de 2012

World Trade Center

Dez anos atrás, quando estava fazendo um pré-vestibular perto da minha casa, uma professora que era de Geografia veio na sala e leu este texto de autoria desconhecida. Achei interessante e resolvi postar-lo por aqui. Já é bastante conhecido, se encontra em vários sites.


Se você ainda está chocado com as imagens do 11 de Setembro aproveite para fazer um minuto de silêncio em homenagem aos 10.000 (?) americanos, a maioria civis inocentes, mortos covardemente por terroristas que ainda não se sabe quem são.

Já que você está em silêncio, fique quieto mais treze minutos em homenagem aos 130.000 civis iraquianos mortos em 1991 por ordem do Bush Pai.

Aproveite para lembrar que naquela ocasião os americanos também fizeram festa, como os palestinos fizeram.

Emende mais 20 minutos pelos 200.000 iranianos mortos pelos iraquianos com armas e dinheiro fornecidos a Sadam Hussein (ainda novinho na época) pelos mesmos americanos que mais tarde virariam sua artilharia contra ele.

Mais quinze minutos pelos russos e 150.000 Afeganistão mortos pelo Taliban, também com armas e dinheiro americano.

Mais dez minutos pelos 100.000 japoneses mortos direta e indiretamente em Hiroshima e Nagasaki, também por ação direta da águia.

Você já está em silêncio uma hora (um minuto pelos americanos e 59 por suas vítimas).

Se você ainda está perplexo fique mais uma hora em silêncio pelos mortos na guerra do Vietnam, da qual os americanos não gostam de ser lembrados.

Tomara (embora os índices de belicosidade dos americanos indiquem o contrário), os americanos comecem a entender que eles também são vulneráveis e que as tragédias que eles provocam são tão bárbaras e covardes como as dos outros.

Os mortos dos outros povos doem tanto quanto os deles.

Seguidores no Google+

Página no Facebook