domingo, 25 de dezembro de 2011

Matando um certo Alfredo


Tem um mala que sempre me incomoda, que não me respeita e só vive me chamando de bicha.

Seu nome: Alfredo.

Cara bronco, de tratar as pessoas a sua volta com a delicadeza de um hipopótamo, não tem o mínimo de consideração com os amigos que perderam seus animais de estimação queridos. Ao invés disso, fica a soltar gracinhas e piadas infames, mesmo que objeto de zombaria (no caso eu) pede seriamente para parar.

Perdi a conta de quantas vezes tive vontade de esganar-lo de tanto me irritar!

Ah quem diga que ele era tarado por uma certa peituda, mas acho que o tarado mesmo era eu, he, he... pelo menos nisso ele é inocente.

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

1991

Em 1999, eu estava acabando de terminar o 2º grau. Minha mente de aceitar tudo que a mídia transmitia pela tevê começou a declinar, criando assim o meu senso crítico. Devo isso um pouco ao um professor que eu tive em História, mostrando que a gente tem muito mais valor do que outros dizem. Logo mais o texto da época que ele pediu para escrever sobre a guerra fria.


A guerra fria foi um clima tenso de dois países que aconteceu logo após a 2ª Guerra Mundial. Cada um deles defendiam o seu regime: Os Estados Unidos, que defendia o Capitalismo; e a União Soviética, que defendia o Socialismo. Cada um deles queriam ter mais países em suas influenças para com isso derrubar o regime do outro.

Nas dispustas dos países, podia acarretar um 3ª Guerra, apesar de nemhum deles ter se confrontado oficialmente. Os países que eles queriam mais influenciar eram da América latina, África e Ásia. Porém, não era só em armamentos, também ideologia como o lado americano: Filmes, desenhos animados, lanchonetes; querendo mostrar o "lado bom" do capitalismo; mesmo que não conseguia oficilmente, porque era barrado na Rússia, mas cladestinamente. E com isto eles queriam usar a cabeça dos jovens e assim , derrubar o socialismo.

Conseguiu e o príncipio disso foi o muro de Berlim, que a União Soviética fez na década de 50, foi derrubado e com isto, unificou a Alemanha e tudo foi como um dominó, levando os países socialistas para o Capitalismo: Era porque a União Soviética estava em crise, assim ficou conquistar os povos nas "ideias".

E em 1991, acabou de vez a União Soviética, e com isso, o Capitalismo praticamente dominou o mundo. E com isso a guerra fria.


Boa argumentação!

Prezado André Luiz:

O seu texto está bem estruturado e o conteúdo está muito bom, pode e deve melhorar ainda mais.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Poema dos Lados


Olho para cima
Penso numa índia
Olho para baixo
Penso num sapo
Olho para um Lado
Vejo um gato
Olho para o outro
Vejo um besouro
Olho para frente
Vejo que La vem gente
Olho para trás
Vejo um rapaz...
Mas não se aproxime,
Porque eu sou
ESPADA!!!

Texto: Big Lui e Luane
Modelo: Heidi (Cosplay Kitten)

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Baú

Dizem que sou um baú... e só vivo guardando coisas, principalmente as ruins.


Hum... deixo ver:

Eu não me relaciono com crianças
Parece que não tem amigos
Você é burro
Fique na sua insignificancia
Sinto muito mas você esta cego por sua própria ignorância
Todo mundo fala que você é estranho
Nunca terá uma mulher de verdade
Sua opinião não significa nada para mim
Você não cultiva os amigos


É... deve ser mesmo, quando alguém me magoa, praticamente guardo aquilo e por mais que eu não queira, sempre lembro com muita amargura.

Só que tava pensando: Já que guardo tudo isso, podia aproveitar e jogar esse maldito baú num buraco sem fim.

Assim todos esses sentimentos negativos irão com ele.

terça-feira, 4 de outubro de 2011

História Verídica sem Nomes 5

Há 5 anos atrás, eu tentei participar de um curso aberto de iniciação as ciências. Depois de 2 tentativas frustadas, finalmente consegui uma vaga para esse badalado curso. Ele era realizado num antigo prédio de um curso superior que agora é um memorial.

Nas aulas, eu conheci uma linda menina de olhos verdes. Ela era estudante de um colégio milico que ficava perto deste memorial. Lembro-me bem de ver-la juntos com seus colegas todos fardados chegando ao mesmo tempo e atrasados, para a irritação do professor das palestras. Uma amiga que fiz no grupo me explicou o porquê do atrazo: Era porque tinha aula até tarde e chocava com o inicio do curso.

Essa aproximação não foi por acaso: Essa amiga morava perto de mim e é uma das melhores amigas da garota de olhos verdes. Minha intenção foi transformá-la em alcoviteira e assim consegui aproximar da minha "presa". Infelizmente, ela tinha um namoro virtual de um bom tempo e as chanses eram bem poucas. Por coincidência, a menina de olhos verdes gosta muito de Animes, Mangás e de cultura oriental... o que daria alguma chance, já que são assuntos que eu também aprecio. Ela chegou aproximar de mim ao saber que eu desenhava, achando até o que fazia também era desenhos no estilo japonês (pode até parecer, mas essa não é minha intenção).

Só que depois de um tempo, inexplicavelmente se afastou de mim. Talvez por essa carência obsesiva que eu tenho de atenção, acabo afastando as pessoas legais que conheço na vida. Enfim, ela é muito inteligente, feliz e madura, coisa que queria ser um pouco agora, já que quando tinha a idade dela eu nem fui. Agora cursa Direito, acabou o namoro virtual e namora outra pessoa e sua amiga que eu queria como ponte, acabou virando minha amiga mesmo e a única que ainda encontro de vez em quando.

De qualquer forma, nunca ía dá certo, pois ela é 10 anos mais nova do que eu e infelizmente tenho preconceito com relacionamentos com diferencia de idade tão grande. Pois é... acho que sou o único a pensar assim... tremendo besta!

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Sun Wukong


De tristezas e derrotas, na vida as vezes existe a esperança de se levantar novamente, como Sun Wukong um dia fez: Deixou de ser um demônio teimoso e arrogante e purificou sua alma, trabalhando para Buda. Ele acompanhou um monge numa jornada, para levar os manuscritos sagrados da Índia para China e assim, ajudou a este país receber as doutrinas de Sakyamuni. Usando um bastão mágico e uma nuvem dourada, não é de estranhar que as pessoas de hoje lembre de Goku, personagem de Dragon Ball. Pois é, ele foi inspirado nessa lenda.

VIVA SUN WUKONG! VIVA O REI MACACO!

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Dia do Sexo


Nem sabia que existia esse dia, mas também esse assunto nem faz muita diferença para mim. Afinal, na maioria das vezes, sou mais assexuado do que o tolerável (tá... admito, minha vida sexual é uma piada). Talvez seja porque na minha visão biológica, isso é apenas um pretexto para reprodução de uma espécie... e como até certo momento não tenho intenção de ter filhos...

Fico pensando que possa acontecer de acabar me interessando quando já tiver bem velho como na ilustração acima. Aí o jeito será apelar para a milagrosa "pílula azul" ou qualquer coisa similar no futuro... vai saber! Entretanto, para as pessoas "normais", desejo um feliz dia de conhecer o próximo no sentido bíblico, mas desde que seja com segurança.

PS: Apesar do nome, não fui eu que fiz o desenho

sábado, 20 de agosto de 2011

Religioso Ateu


Estava tranquilamente navegando na Internet quando me deparei com um blog que via o ateísmo como religião. Dê uma olhada nele e percebi a ironia do lugar. Aproveitando o clima e fiz a minha:

Ha! Ha! Ha! Eu sempre soube que ateísmo é uma religião.

Aí o dono do blog se manifestou de forma bem "tolerante", onde começou todo o nosso "lindo" dialógo. Segue aí e divirta-se:

Ateu:

É, é uma religião... é a crença em um mundo livre de imbecis.

Eu:

Ou apenas mudando de imbecilidade...

Ateu:

Parar de inventar contos e fantasias pra justificar o desconhecido por enquanto ainda chama "lucidez", quando mudar de nome pra "imbecilidade" a assertiva fica válida.

Eu:

Lúcidos? tremenda piada... são apenas dogmistas que trocam 6 por meia dúzia... é tudo farinha do mesmo saco.

Prefiro a REAL liberdade de estudar todas possibilidades do universo do que apenas trocar uma viseira para colocar outra.

Ateu:

Logo vê-se que o cego é tu, preso ao rotulismo deísta de que existe uma guerrinha entre os "contra" e os "à favor" da religiosidade, quando esse conceito miserável que é a religião está tão intrinceco no DNA humano que ninguém percebe que crer é algo adquirido e que todo ser pensante nasce limpo: "ateu".

Desprender-se de "regrinhas" que o dogMAtismo impõem, sim, te permite explorar as possibilidades do tempo, do espaço e da vida. Algo que a religião e esse seu conceito pobre e afetado de ateísmo não permitem.

O ateísmo, o ceticismo, é justamente a 'queda da viseira'. Se essa filosofia que você conhece por ateísmo é trocar seis por meia dúzia, desconheço do que se trata e te garanto que você está lendo o material errado sobre o assunto.

Eu:

Em momento algum disse que sou deísta, pois não preciso de rótulos para me auto afirmar. Sou apenas um livre pensador que estuda os variados assuntos sem me apegar em alguns para condenar os demais.

Isso sim é liberdade e não ficar com paranóias.

Mas agradeço por descobri pessoas como você, para assim saber que não precisa ser religioso para ser fanático ou arrogante.

Ateu:

1. Eu disse que o ROTULISMO é tipicamente deísta, não falei que você o é. Não há necessidade nenhuma de auto-afirmação nessa conversa.

2. Repare como você definiu-se um 'livre pensador' e pôs sua metodologia acima das demais, definindo-as como "especuladoras" (assume uma opinião e descarta outras). Não acho que você nem ninguém tenha base pra falar isso, implicaria em conhecer todas as linhas de raciocínio que existem, e você não conhece. Formar opinião e tomar partido de causas não é inválido como defensoria de argumentação, você já parou para 'livre-pensar' nisso? Porque não parece. Dizer que ateísmo é religião é tão estúpido quanto falar que descalço é uma marca de tênis. Só mostra sua falta de conhecimento quanto ao(s) assunto(s).

3. Aponte algumas paranóias aqui pra eu saber do quê exatamente você está falando. Eu não vi nenhuma (devo estar paranóico).

4. Arrogância e prepotência são características de pessoas acusadoras e apontadoras. Muito vaidosas, definem um universozinho na sua cabeça onde elas estão livres de críticas. Não preciso me defender quanto à isso, basta olhar nossa conversa pra ver quem é o quê (inclusive essa ultima frase sua, "agradeço por descobrir pessoas como você", que confirma com chave de ouro), contra fatos não há argumentos. :)

Eu:

1. Para achar que estou preso ao rótulo deísta, não precisa afirmar. Além do mais, qualquer pessoa com mínimo de razão pode ver o quanto essa tal briguinha que você mencionou é apenas choque de egos, semelhante dos times de futebol, estados modernos ou quem comeu mais gente nesse mundo... ou seja, ser deísta ou não nesse caso é insignificante.

2. Realmente você está certo em afirmar que eu não conheço todas linhas de raciocínio do mundo ou quem sabe do universo e mesmo se fosse possível conhecer, ainda sim não poderia ter certeza. Mas também está errado em afirmar que foi isso que disse quando falei de "Livre Pensador" e que a minha opinião esta acima das demais. Livre pensar para mim é estudar os assuntos vendo todas possibilidades possíveis e impossíveis (afinal, muitas coisas que era impossíveis no passado agora são possíveis)

E de fato, é ridículo dizer que o ateísmo é religião, desde que você seja realmente um ateu e pronto, não precisando impor "a sua verdade" para os demais. Também concordo que todos tem o direito do livre pensar, questionando de forma civilizada os assuntos da humanidade. Todavia quando se cria um lugar para ridicularizar as opiniões contrárias e colocando a sua opinião como inquestionável e acima das demais, além de não ser cético e cientifico, é tão fanática e falácia como qualquer religião radical no mundo. (Ops! Esqueci... para alguns de vocês, toda religião é inútil, he, he.. como para alguns religiosos, todo ateu vai para o inferno, coincidência, não?)


Conheço bons amigos ateus e crentes que não precisa dessa carência boba e infantil.


3. Cara, se eu apontasse de nada adiantaria, teria os mesmos argumentos de qualquer blog com opinião já estabelecida (diferente o que "prega" no próprio). Pode ser Vegan, Religiosa, Ateu... não importa! O resultado seria sempre o mesmo... não faz diferença.

4. Mesma coisa do que escrevi acima, acrescentando o seu próprio blog como resposta. E se terminei com "chave de ouro" como insinuou, é porque diferentes dos "Donos da Verdade Absoluta" que carinhosamente chamo de "DVA", eu sou passível a falhas.

Mas nesse caso estou lamentando por haver ateus atualmente como o modo de pensar semelhante de religiosos mais doentes, mesmo eles espalhando por aí que são tolerantes com todo mundo... que beleza!

Graças a Deus (ironia) que existe ateus que sabem separar crentes bons dos ruins e vice versa.

Abraços, que São Tomé e o Nada te abençoe...

Ateu:

A culpa não é minha que religião é um assunto tão engraçado! Culpe eles, não a mim! :D

Bom, a dona da verdade absoluta (DVA) por enquanto, por merecimento, ainda é o Método Empírico Baseado em Evidências, e ainda continuará sendo a DVA até que alguém chege e mostre uma DVA maior que ela. Isso ainda não aconteceu, life goes on. Eu acho que você já sabe disso, vc é um pesquisador.


E eu li uma coisa que me chamou atenção, vou reprisar aqui:
"Mas nesse caso estou lamentando mesmo por haver ateus atualmente como mesmo modo de pensar de religiosos mais doentes, mesmo eles espalhando para todo mundo que são tolerantes com todo mundo... que beleza!"

Sim senhor, concordo contigo, também lamento! Oremos! (ironia(da ironia))

Resumindo

Poderia fazer comentários e mais comentários, pois tinha argumentos para isso... mas como eu já tinha dito antes no próprio dialogo: O resultado seria mais do mesmo.

Então, depois da minha última postagem e logo seguida da dele, resolvi deixar-lo em paz com sua "seitinha cientifica"... afinal, todo mundo tem o direito de ser feliz.

Moral da história:

Não perca tempo discutindo com um ateu... se for religioso, menos ainda!

quinta-feira, 9 de junho de 2011

2 Anos...

Nós somos responsáveis pelo nosso destino. Os outros só nos afeta se assim permitimos.

Pollyanna
Eduardo
Marília
Alzerni

Pois é... se ignorasse o que os donos desses nomes me afetaram, bem melhor eu estaria agora.

domingo, 24 de abril de 2011

Páscoa


Hoje é dia da Páscoa... já foi o tempo em que eu gostava muito desta data, mas agora tanto faz como tanto foi. Isso se deve porque percebi de uns tempos pra cá, que todas as ilusões que tinha quando era criança na verdade se tratava de manipulação do mercado, que só quer saber de ganhar uma graninha.
Ou seja: Páscoa é para otários!!!

domingo, 17 de abril de 2011

História Verídica sem Nomes 4

Na vida sempre a gente quer o que não está na nossas mãos ou então ela oferece o que a gente não tá afim. Isso sempre acontece comigo em relação ao amor.

Certa vez conheci uma garota muito gostosa que na 1ª vez que a vi, deixou-me logo em continência. Nunca senti tanto tesão por uma menina assim de imediato, minha vontade era arrancar a roupa e fazer o "velho dialogo de Adão e Eva" ali mesmo. Ela tinha seios fartos, bumbum grande e pernas roliças... além de ter um olhar felino e uma voz doce. Quis ver-la mais vezes e sempre voltava para o mesmo lugar onde a encontrei. Só que para minha infelicidade na outra vez que a vi, estava agarrado com o cara... broxei na hora! Acabei perdendo o contato e não a vi mais.

Os anos se passaram... e encontrei outra garota que era irritante, mas gostosinha e que também tinha um peitão. Ela volta e meia aparecia tentando esfregar os seus seios na minha cara, mas decidido a não cai a tentação, ignorava completamente. Até que...

Encontrei a mesma garota de antes depois de muito tempo. Só que depois de alguns encontros apenas como amigo, ela com o tempo começou a me esnobar. Daí que de tanto mendigar seu amor, acabei me abusando e quando certa vez a mesma garota irritante apareceu mais uma vez para esfregar seus peitões, não resisti: Dei uma bela de mamada e começamos a brincar de "cavalinho"... foi muito divertido.... todavia naquele momento percebi que estava usando ela para esquecer da outra e... se gostasse mesmo dela, já tinha caido nas suas investidas a tempos.

Então, decidi parar... pois fazer o quê se não sou canalha, burro pode até ser...

sexta-feira, 18 de março de 2011

5 Dicas para se tornar um "Fodão"

No Twitter

1º Nunca siga mais do que é seguido

Assim você vai criar um ar que é importante e só segue quem realmente vale a pena.

2º Nunca poste algum texto endereçado a alguém
Da mesma forma que a 1ª, agindo assim você ficará com ar de que sua atenção é para poucos.

3º Divulgue tudo que é lugar
Como você não vai seguir ninguém a principio, é preciso arranjar outra forma de propaganda. Bons exemplos é deixar-lo como aplicativo em blogs, colocar links no MSN, MySpace e ORKUT... ou apenas mandar para todos os contatos do e-mail. Outra forma é conectar as contas em todas as suas redes sociais, mostrando o que posta no Twitter apareça em outros sites para as pessoas tomar conhecimento.

4º Crie um "nick" fácil de decorar
Nos dias de hoje talvez isso seja um pouco díficil. Todavia ainda dá tempo de criar um nome em que seja de fácil memorização para os outros. É só ter um pouco de criatividade e tentar!

5º Tenha uma ideia formada antes de postar
Isso é extremamente importante para que seu Twitter tenha audiência. Afinal, ninguém vai seguir uma pessoa que só escreve um monte de abobrinhas, não é mesmo?

quarta-feira, 16 de março de 2011

História Verídica sem Nomes 3

Estava eu certa vez navegando na internet em redes pessoais em que participo. Comecei a olhar os perfis dos meus amigos e acabei percebendo que muitos deles participava de grupos que certa forma são numerosos em participantes. Nunca fui fã de grupos assim, pois na maioriadas vezes os donos deles se tornam arrogantes por causa de quantidades de membros. E também porque geralmente os assuntos são frases feitas, trocadilhos engraçadinhos e outros "humor do absurso" que costuma ter.

Só que uma delas me deixou bastante curioso, pois junto da imagem tinha uma sigla, que talvez seja para intentificar ou diferenciar... sei lá? E isso bateu uma curiosidade que resolvi conhecer quem era o seu administrador. Vi então que se tratava de uma garota que achei feia inicialmente, mas depois que vi em algumas fotos, achei até bonitinha e aparentemente simpática. Por causa da fama com os seus grupos, ela tinha muitos perfis no site... e por isso tive receio por não gosto muito disso, não vejo com bons olhos essa fama... porém vendo que em outra rede, ela tinha apenas um perfil... nessa eu resolvi adciona-la psara conhecer melhor.

Neste outro site, via que paupitava em tudo que é assunto e tinha um bom retorno de comentários de seus paupites. Eu mesmo comentei muito, chegando até me tornar o 1º no seu ranking em comentários. Só que muitas vezes nunca era respondido, mas isso não me incomodava tanto... até que dia finalmente respondeu um comentário que tinha feito numa postagem dela, talvez isso por não ter gostado do que leu.

Assim, acabei vendo com o tempo, que eu era apenas mais um na sua rede de amigos do mesmo modo que os inúmeros perfis que existe na rede anterior, onde ganhou fama graças a suas milhares de grupos criados. Foi aí que vi que não tinha a menor importancia, pois por mais que eu me esforçasse, não me fazía entender, além de que acabou ela tendo uma ideia errada da minha pessoa e insinuando que estava querendo fazer propaganda em cima de sua popularidade. Depois disso, resolvi exclui-la.

Então, o que eu aprendi com isso? É que não adianta se aproximar de uma pessoa com certa fama se não a conhece bem. Pois senão, corre o risco dela pensar que você só está querendo entrar no seu vácuo. Fazer o quê, tem gente que basta criar um monte de grupos bestas na internet em que todo mundo entra, que já começa achar que é alguma coisa.

sábado, 5 de fevereiro de 2011

30 Anos


Chove à noite, chove
Os dois pés no chão
Só me faltam nove
Só me resta a visão
Ordem, quem quiser se vire, ordem
Eu vou atrás de mim
Vale tudo, vale livre, pasmem!
A voz me disse sim

Dorme à noite, dorme
Só eu é que não
Quadro que comove
Olhos, pés e mãos

Ainda ontem, ainda há uma chance
A vida vive em mim
Bem maior tão desigual, bastante
E torna a dizer sim

Eu disse eu te amo
Me sentei no chão
São os trinta anos
E este colchão

E uma onda que não muda nunca
A dor que vai e vem
São remotas sensações longínquas
Agora eu lembro bem

Música: Trinta Anos (Herbert Vianna)

Desabafo de um Lobo

Trinta Nãos

Não sou feliz
Não tenho dinheiro
Não tenho independencia
Não perdi a inveja
Não sou uma pessoa boa
Não gosto de futebol
Não tenho mais exclusividade
Não entendo o amor
Não perdi o meu orgulho
Não ganho nas brigas
Não sou mais invicto
Não tenho personalidade
Não sou respeitado
Não termino o que começo
Não passo nos concursos
Não tenho mais vó
Não paro de me tocar
Não me sinto adulto
Não cresço mais
Não tenho pesperctiva
Não concentro nas aulas
Não fui para o Japão
Não melhoro nos meus desenhos
Não durmo direito mais
Não deixo de comer carne
Não conheço as mulheres
Não tenho amigos
Não vou me formar do jeito certo
Não me iluminei
Não tenho cabelo

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

História Verídica sem Nomes 2

Estava eu traquilho quando de repente um amigo pediu para tomar conta de seu negócio enquanto ele dava uma saidinha. Bem, não tive problema com nenhum de seus clientes... até que de repente chega uma garota misteriosa que nunca tinha visto.

Ela era muito bonita e tinha belos seios fartos. Tentei ser discreto e não olhar muito para comissão de frente. Quando foi atendida, ficou nervosa por eu ter demorado tanto tento para entender o que pedia. Irritada, começou a me ofender chamando de energúmeno pela minha lerdeza.

Mesmo não entendo a ofensa, fiquei muito raivoso assim mesmo. Então desse dia em diante não quis mais papo com ela e não via mais o seu corpo com desejo. Toda vez que aparecia, simplesmente virava a cara, não querendo saber. E por um bom tempo isso continuou.

O engraçado agora é que depois eu percebi que energúmeno significa lerdeza mesmo, como eu realmente estava, he, he... vivendo e aprendendo, não sendo lerdo, é claro!

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Cabelos


Eles vem junto conosco, mas as vezes se separa
Transformamos em pó e eles permanecem
É vivo e não-vivo ao mesmo tempo
Símbolo de Vaidade ou Bravura

São os cabelos que modela um rosto
Transforma ventos em poesia
E que soma a beleza com a luz

Se por acaso saber, que finalidade ele é?
Diga para mim, para não ficar apenas com a opção
Que disseram para mim: De que eles são nada mais que...

Resíduos Humanos.

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

História Verídica sem Nomes 1

Conheci uma menina muito bonita de sardas. Ela era muito atenciosa e me secava com os olhos. Apesar de achar-la gostosa, nunca tive vontade de ter algum relacionamento por causa de sua pouca idade. Logo nos tornamos amigos.

6 meses depois eu conheci um cara, muito boa pinta. De olhar sedutor e com voz de veludo, sempre aproveitava destas caracteristicas para conquistar as mulheres. Realmente um verdadeiro galã de Quermesse. Mesmo duvidando de seu caráter, também nos tornamos amigos.

Alguns meses eu o apresentei a minha amiga. Ele com uma lábia afiada começou a sugerir coisas entre eu e ela. Mas eu desconversava e também não era isso que tinha em mente. Mais tarde ele perguntou se eu tinha algum interesse nela. Eu disse que não. Aproveitou a deixa e disse que ía dá o bote. Achei um absurdo, pois ele tem uma namorada e não cansava de colocar chifres nela.

Percebendo da enrascada que minha amiga poderia tomar, resolvi alerta-la. Com isso ele ficou muito puto que condenou a minha altitude como falta de camaradagem.

Aí eu pergunto: Falta de camaradagem por não ter aprovado uma canalhice?

Seguidores no Google+

Página no Facebook