segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Você é o tipo de pessoa que os outros...

...precisam criar coragem para encarar!

Nestes meses que se passaram, tentei entender o que se passou com a gente e porque tudo levou a esta situação. Prometi para mim que se isso acontecesse, não faria nada para recuperar a nossa amizade. Todavia, eu sinto um carinho muito grande por você e... mesmo que ele não é correspondido, ele sempre continua o mesmo. Então acredito que ele é verdadeiro e não tem nada demais senti isso de uma pessoa que tenho uma profunda admiração. Por mais que fazendo isso, fico parecendo um idiota e que aparentemente não tem amor próprio, tento voltar a ser amigo assim mesmo. Escrevo isso sem máscaras, sem orgulho e sem rancor. Escrevo isso com sinceridade, não a sinceridade de que orgulho ter e não canso de repetir. E sim com sinceridade que não tem nada a perder e com palavras verdadeiras do coração.

Não queria escrever aquilo no meu blog. Queria só escrever coisas boas de você. Todavia como a maioria dos meus recados do ORKUT você não respondia e nem os meus e-mais, isto me deixava profundamente triste. Principalmente porque coisas tristes aconteceram comigo no ano passado e não tinha um ombro amigo para me ajudar. Sempre marcava programas contigo, mas eles porque me importavam. O que importava era ver você que apenas com seu sorriso me fazia eu ter fé na vida. Seu jeito alto astral de ser me fazia acreditar que vale a pena viver. Só que comecei a ficar "viciado" nesta euforia que sempre sentia ao te ver. E todas vezes que você não podia me encontrar, isso me deixava profundamente triste. De forma que não conseguia pensar em outra coisa. De lamentos começou a virar raiva, e outros sentimentos que agora tento evitar. Com o tempo, cheguei a ter ódio de você e acabei falando o que não devia. Não posso recuperar as ofensas proferidas, mas posso aprender com elas.

E era isso que sempre queria falar com você, as tais "pendências" que eu disse que tinha contigo, já que aquele carinho que sentia vindo de ti não aparecia mais. E como você disse que se uma coisa tivesse incomodando, tinha que dizer, então queria um dia para falar com você. Pensei que no nosso último encontro eu conseguiria, porém por um imprevisto, acabei chegando atrasado e não deu para falar direito com sua pessoa, já que estava muito apressada para ir embora. Refletir... esta é uma ação que faço ultimamente junto com a serenidade, para o que exterior não perturbe o meu interior. Por isso, não quero ficar guardando ofensas que os outros fizeram a mim, de propósito ou não. E se nem as pessoas que já cheguei a considerar como inimigo, não as consideram como tais, imagine se vou sentir isso de você, que sempre dizia para ti que gostava muito e sempre gostarei.


Estou cumprindo a minha promessa: De gostar de você, independente da situação que nossa amizade se encontra, pois como li uma vez: "Amor perfeito significa amar quem nos faz infelizes". E apesar de tudo: Das decepções e desentendimentos que nós estamos tendo um do outro, sempre terei um afeto especial por sua pessoa. Nem sei se já vai retribui o carinho, se vai responder com grosseria ou muito menos se vai simplesmente ignorar... todavia, o carinho que sinto por ti é independente do que você sente por mim, e isso é o que importa.

domingo, 8 de agosto de 2010

Passa o Tempo... não a Magia!!!

Hoje faz 30 anos que este filme estreou nos cinemas. Então para comemorar a data, resolvi colocar um texto que fiz para uma cadeira do curso que eu estudo na universidade. Vamos lá!


Xanadu

Longa-metragem musical estrelado por Olívia Newton-John, filmado em meados de 79 e lançado no ano seguinte. O filme conta a história de Sonny Malone, um artista plástico frustrado com seu trabalho, que conhece uma misteriosa e adorável garota chamada Kira.

Ela ajuda a realizar seu sonho e o convence a transformar um galpão abandonado, junto com um rico empresário, numa badalada casa de shows denominada Xanadu.

Sonny e Kira apaixonam-se, porém ela lamenta, pois revela ser uma musa e que a mando dos Deuses, veio para inspirar para criar o local; assim desenrola toda a história com músicas dançantes, que diferente de outros musicais, encaixa-se muito bem a trama.

Infelizmente a película não foi bem de bilheteira, todavia no Brasil fez um tremendo sucesso, principalmente por suas canções. Pouco se falou do filme depois disso, até haver a onda dos anos 80, em que sua trilha voltou a tocar e caiu no gosto do público, tornando assim um clássico.

Seguidores no Google+

Página no Facebook